Proposta

 

O I Encontro PotiLivre do Oeste tem como objetivo aproximar a PotiLivre, Comunidade Potiguar de Software Livre, com entusiastas e interessados na temática de software livre da região Oeste Potiguar. Para isso, o evento proposto, que foi idealizado pela própria comunidade PotiLivre, contará com palestras e minicursos a serem ministrados por estudantes, professores e profissionais da área de tecnologia da informação tanto da região Oeste como os membros da PotiLivre. As atividades serão selecionadas a partir da submissão de propostas através da página da PotiLivre, sendo as mesmas executadas nas dependências da UERN e da UFERSA nos dias 02 e 03 de março de 2018, com uma carga horária total de 16 horas. Espera-se que ao final do evento, além da capacitação proporcionada pelos conteúdos ministrados, a UERN estreite os laços com a comunidade externa da área de tecnologia da informação para a realização de futuras parcerias e promoção de outros eventos relacionados.

Justificativa

 

Segundo a Free Software Foundation, um programa é software livre se os usuários possuem quatro liberdades:

  • Executar o programa como desejar, para qualquer propósito seja ele pessoal ou empresarial;
  • Poder estudar como o programa funciona e adaptá-lo às suas necessidades;
  • Poder redistribuir cópias do software e
  • Poder distribuir cópias de suas versões modificadas a outros, beneficiando toda comunidade com as mudanças.

O conceito de software livre nasceu em contraposição ao conceito de software proprietário e se baseia em um modelo colaborativo de desenvolvimento. Geralmente eles são desenvolvidos seguindo um conceito de comunidade, formada por empresas, profissionais, professores, estudantes e amadores. Para isso, o acesso ao código-fonte de um software livre é um requisito essencial.
Apesar do acesso irrestrito ao código-fonte, um software livre não significa necessariamente que ele seja gratuito ou que todos os serviços relacionados a ele também o sejam. Os lucros individuais são geralmente obtidos a partir de prestações de serviços em sua implantação, manutenção e adaptação às necessidades dos usuários.
Temos hoje diversos exemplos de softwares livres, que vão desde programas de uso pessoal até softwares para uso científico e servidores de internet. Um dos principais exemplos são as distribuições baseadas no sistema operacional GNU/Linux, que tem versões para computadores pessoais, servidores e dispositivos móveis. Apesar de não ter notoriedade por parte dos usuários, o kernel do Linux é a base para sistemas Android que executam em milhões de smartphones ao redor do mundo.
Outros exemplos bem conhecidos são a suíte de escritório LibreOffice e o navegador web Mozilla Firefox.
Para uso pessoal ainda existe uma vasta lista de programas para: edição de imagens (Gimp), edição de vídeos (KDEnLive), edição de áudio (Audacity), editoração de imagens vetoriais (Inkscape), clientes de bate-papo (Live!Zilla), gerenciador de downloads (Flareget) e torrents (Transmission), softwares educacionais entre outros.
Do ponto de vista do desenvolvedor, existem ferramentas livres para praticamente todas as atividades, desde modelagem, desenvolvimento, manutenção até implantação. É possível encontrar, na maioria dos casos mais de um, compiladores de linguagens de programação, gerenciadores de bancos de dados (MySQL e PostgreSQL), controladores de versões de software (GIT e SVN), ambientes de desenvolvimento integrado (NetBeans e Atom), servidores de páginas web (Apache e Nginx), sistemas gerenciadores de contéudo web (Joomla e WordPress), sistemas de arquivos distribuídos e muito mais.
Uma das dificuldades encontradas para a expansão dessa importante fatia do mercado na área de informática é o número insuficiente de profissionais capacitados. Além disso, os usuários de software livre da região Oeste encontram-se isolados e desarticulados ao invés de engajados em comunidades. É
necessário, portanto, que mais e mais eventos ocorram para atenuar esses problemas e maximizar as potencialidades no uso e desenvolvimento de software livre na região e no estado do Rio Grande do Norte de maneira geral.

Objetivos

 

O I Encontro Potilivre do Oeste tem como objetivo aproximar professores, estudantes, profissionais entusiastas e interessados em software livre através da realização de palestras e minicursos que visam apresentar e capacitar os participantes em temas relevantes de tecnologia da informação.
Também são objetivos do encontro:

  • Apresentar o conceito de software livre, sua filosofia e exemplos de sucesso;
  • Promover a interação entre as instituições parceiras a fim de possibilitar a execução de novos projetos conjuntos na área;
  • Fortalecer a comunidade potiguar de software livre, a Potilivre;
  • Capacitar discentes das instituições de ensino em conteúdos que não são cobertos pelas disciplinas dos cursos técnicos e de graduação e;
  • Atrair a atenção do mercado de trabalho para a alternativa do uso de software livre.
Autores: Sebastião Emidio Alves Filho e José Roberto da Costa Ferreira

Realização

PotiLivre

IFRN

UERN

UFERSA

Apoio

Hybrid Data Center

Cactus Tecnologia

DAE Networks

NGINX

AutoForce